fbpx

Glossário de vídeo: conheça os termos técnicos

Glossário de vídeo: conheça os termos técnicos

O vídeo é um formato cada vez mais presente no cotidiano hiperconectado dos consumidores, seja com o objetivo de buscar por conhecimento, consumir entretenimento ou ter informações antes de adquirir bens ou serviços. Prova disso é que 90% dos clientes de uma varejista americana afirmam que vídeos são úteis na decisão de compra.

Assim, este formato tem cada vez mais ênfase nas estratégias de marketing, sendo necessário, aos profissionais que traçam a estratégia, aprofundar o conhecimento a respeito dele. E um glossário de vídeo com os principais termos da área pode ser de grande ajuda, não acha?

Afinal, quanto mais alinhado o time de marketing estiver com a produtora de vídeo contratada, melhor será o trabalho, tanto em relacionamento quanto em entendimento, o que impacta, diretamente, no tempo e na qualidade dos conteúdos entregues.

Por isso, fizemos uma seleção, um glossário de vídeo, e, abaixo, você passa a conhecer diversos termos que ainda são desconhecidos, mas passam a ser desvendados nos próximos tópicos!

Glossário de Vídeo, de A a Z

Ângulo

É o enquadramento da imagem, definida pela posição da câmera, podendo ter variações, como o ângulo alto, em que o foco principal é filmada de cima para baixo; o ângulo baixo, em que a posição é inversa, sendo de baixo para cima; e o ângulo plano, com a câmera horizontal, a imagem de frente para a câmera.

Animação

A animação é uma sequência rápida de imagens, cujo efeito visual é a sensação de movimento. Este processo costuma ser aliado à ilustração, uma vez que desenhos animados (olha o nome!) acabam tendo essa referência. No entanto, é possível utilizar muitas outras técnicas como stop motion, computação gráfica em 2D ou 3D ou motion graphics.

Boom Pole

Acessório utilizado no set de filmagem durante a encenação e gravação das cenas, o boom pole ou braço para microfone é uma haste de metal longa com microfone na ponta e é içado acima do plano de filmagem. Ou seja, ele não aparece na gravação, mas tem influência direta na qualidade do resultado final.

Broadcasting

Estratégia de propagação de conteúdo com foco na comunicação de massa, em gerar altos níveis de audiência o impactar diversos perfis de consumidores.

B-Roll

O B-Roll é um recurso utilizado para dar dinâmica às cenas. Ele se caracteriza por ser uma filmagem adicional, mas em ângulo diferente ao da câmera principal. A partir do conteúdo gravado nele é possível fazer cortes com diferentes detalhes, o que também prende mais a atenção do espectador.

Chicote

Whip pan em inglês, esta técnica tem por característica um movimento rápido e inesperado da câmera, confundindo a visão, pois, embaralha a cena.

Clickable Video

É o tipo de vídeo em que é possível o usuário interagir, seja a partir de cliques durante o conteúdo, o que libera possíveis ações ou, ao passar o mouse pelas áreas determinadas, apresentando informações na tela a respeito dos personagens, por exemplo.

DSLR

Câmera de alta performance, pois, a imagem capturada tem alta definição e precisão. O termo é inglês e significa Digital Single Lens Reflex ou Câmera Digital de Reflexo por Lente.

Dolly

Equipamento que abriga a câmera e o profissional, possibilitando a captura de imagens em movimento. Este recurso pode ser utilizado sob vários sentidos, sendo Dolly In ou Dolly Back, caracterizando aproximação e afastamento da câmera com relação ao objeto.

Embedar

Do verbo embed (embutir) em inglês, embedar no contexto dos vídeos significa inserir o vídeo em uma página. É muito comum, sendo feito a partir da cópia da URL (Uniform Resource Locator) do site de armazenamento do vídeo e colar esse código no blog ou site, o que possibilita a exibição direta, sem precisar migrar o usuário para a origem do vídeo.

Entecortes

Recurso para dar continuidade e completar a narrativa, os entrecortes são tomadas cenas cujas ações estão vinculadas ao acontecimento principal, seja de forma direta ou indireta.

Fade

É um recurso utilizado para fazer a cena desaparecer, sendo feito de duas maneiras: fade-in ou fade-out, em que o primeiro parte da ausência de imagem para a aparição, a partir de iluminação; enquanto o outro segue a lógica contrária em que a imagem desaparece a partir do escurecimento.

Flash

Recurso utilizado para dar dinâmica à narração, seja a partir do flash-back, com o qual se revela algo do passado ou pelo flash-foward, no qual revela situações futuras, servindo para vários propósitos, o que varia conforme a história.

Gimbal

Acessório que serve para estabilizar o equipamento de filmagem — a câmera propriamente dita ou um drone, por exemplo — a fim de que as imagens não fiquem tremidas.

GPG

O grande plano geral é o enquadramento que apresenta uma grande área, para situar o macroambiente, sendo captado de uma longa distância. Muito comum em novelas, em que é apresentado o Pão de Açúcar para contextualizar o Rio de Janeiro ou a Avenida Paulista, fazendo menção a acontecimentos em São Paulo.

Hipervídeo

Função que apresenta possibilidade de intervenção do usuário, seja para adiantar ou retomar partes do que está assistindo ou para acessar materiais complementares, além de poder, também, determinar o percurso da história. Todas essas possibilidades através de links clicáveis.

Hot Spot

É um anúncio no decorrer do vídeo, dando a possibilidade de ser clicado, o que pode ter sequência a uma ação no próprio vídeo ou encaminhar o usuário para outro endereço.

Infomercial

Formato narrativo que usa informação relevante sobre o produto para cativar e reter o cliente, auxiliando a jornada de compra ao dar perspectiva de tamanho, esclarecendo utilidade, manuseio e/ou atributos do produto.

Jump Cut

Técnica de edição em que parte de uma cena é retirada, a fim de aumentar o impacto durante a transição entre planos, já que a continuidade entre um e outro foi removido, tendo em vista surpreender, assustar ou divertir o espectador.

Key Light

Luz principal de uma cena, utilizada para enfatizar o elemento ou personagem, podendo ser dura, para dar nítida visibilidade, ou difusa, dando a impressão de embaçado. Recursos que também são utilizados para complementar narrativa.

Live

Live é uma modalidade de transmissão de vídeo, sendo realizada ao vivo e cada vez mais popular, principalmente nas redes sociais, uma vez que as plataformas também tem investido em recursos de interação simultânea, em que o transmissor pode receber mensagens e impressões dos espectadores.

Luz Secundária

Complemento do tópico acima, a luz secundária precisa ter metade da intensidade da luz principal, uma vez que sua função é atenuar sombras e contrastes ocasionados por ela.

Microfone

No universo audiovisual os microfones tem mais variedades, quando comparados aos modelos tradicionais. É o caso do Microfone Boom, utilizado na ponta da haste, a fim de captar o som da cena; além do Microfone Shotgun, muito parecido com o Boomtendo a diferença de ser mais usado em gravações externas, ao ar livre; e também o Microfone de Lapela, de tamanho tão pequeno a ponto de ser camuflado da roupa, sendo muito utilizado para entrevistas e apresentação de telejornais.

Misturador de vídeo

Conhecido também como Video Mixer ou Switcher, é um equipamento que auxilia todas as etapas de desenvolvimento audiovisual (produção, gravação, edição e transmissão ao vivo), uma vez que conta com opções de formatos de vídeo, com diferentes efeitos e resultados.

Narrowcasting

É a estratégia de propagação de conteúdo por nicho específico de cliente, focado mais a nível de engajamento do que em abrangência de transmissão. Para tanto, precisa de uma narrativa alinhada com o público-alvo, a fim de fortalecer o relacionamento com o cliente.

Pan

O Pan é um recurso de filmagem usado nos dois sentidos, sendo o vertical (Pan V) e o horizontal (Pan H), sob o tripé e realizando movimento de 180º.

Plano

Recortes de enquadramento conforme a necessidade da narrativa, existindo variações como o primeiro plano (busto para cima), close-up (foco no rosto), plano americano (joelho para cima), plano médio (cintura para cima), plano geral (enquadramento de uma microrregião), plano detalhe (destaca ponto principal da cena), plano de conjunto (movimentação de vários elementos sem excessivo detalhamento), plano e contraplano (normal entre diálogos em que se vê o rosto de um personagem e as costas do outro).

Pontes

Recurso de narração que interliga cenas não-sequenciais, mas auxilia na continuidade da narração.

Roteiro

Descrição detalhada da narrativa a ser desenvolvida, apontando a sequência das cenas, o desenvolver da história, os detalhes sobre os personagens e as falas de cada um deles.

Script

É o material que guia toda a produção e a direção por conter os detalhes técnicos como movimentação e posicionamento das cenas, as falas e as ideias do que cada cena deve conter para atingir o resultado esperado, do ponto de vista do autor, diretor e produtor. 

Split Screen

Recurso que auxilia a narrativa a mostrar dois acontecimentos ou ambientes separados ao mesmo tempo, a tela se torna repartida. Por exemplo, uma cena de conversa de telefone entre personagens; ou o decorrer de dois fatos interligados, mas separados, dando dinâmica à história.

Storyboard

É o esboço da ideia do vídeo de forma simplificada, organizada e sequencial a fim de facilitar o entendimento sobre o decorrer da narrativa e promover a discussão sobre o projeto, na busca de encontrar pontos de melhoria.

Story-line

O story-line, por sua vez, é a síntese da narrativa a ser trabalha. Uma ferramenta mais objetiva do que o storyboard.

Sourcered Video

É a inserção de vídeos de terceiros dentro da plataforma da marca, fazendo menção à fonte original do conteúdo veiculado.

Steadicam

Acessório de filmagem com o objetivo de dar a sensação de estar flutuando ou alçando voo. O profissional veste um colete equipado com um braço de mola e fixa a câmera, a fim de adquirir o efeito desejado.

Tomada

Também chamada de Take, as tomadas são versões de uma mesma cena, a fim de escolher a que deve ser utilizada no produto final, tendo como base a interpretação dos atores, a iluminação, a ambientação dos elementos e outros fatores que compõem a cena.

UGV

User-Generated Video são conteúdos desenvolvidos pelo público em geral e postados em plataformas específicas como o Youtube. Para as marcas o UGV é uma ferramenta que tem alto impacto, pois os clientes que gravam validam o produto frente a outros potenciais clientes espontaneamente, agregando uma impressão positiva ou negativa.

VDO

Video on Demand é a possibilidade de acesso ao conteúdo conforme a preferência do espectador que, conforme o que for mais conveniente, determina qual o momento, o conteúdo e a plataforma (smartphone, notebook, smart tv, tablet) na qual quer consumir o vídeo.

VFX

Os visuais effects são recursos utilizados para dar o efeito desejado a determinado elemento, manipulando a aparência ou inserindo novas imagens no vídeo.

Viewthrough

Esse é um indicador importante para os profissionais de marketing que tem nele a informação importante sobre se a publicidade em vídeo está conseguindo engajar os espectadores, uma vez que dimensiona quantos usuários assistiram o conteúdo promocional até o fim.

Walkthrough

Alguma vez você fez um tour 360º virtual em algum lugar? Pois então já teve contato com o Walkthrough. Esse recurso é utilizado para ambientar o usuário com o espaço, seja um campus, uma rua ou, até mesmo, um imóvel à venda.

Webcast

Tipo de transmissão por meio de streaming, sendo veiculado pela internet ou intranet de empresas, sendo uma maneira rápida de transmitir informações audiovisuais.

WP

A sigla significa workprint e é um material, uma cópia do projeto inacabado. Pode conter cenas extras ou cortadas, assim como variar em qualidade.

Zoom-in e Zoom-out

Como o nome indica, este termo é um recurso da lente da câmera, que permite aproximar uma imagem (zoom-in) ou também afastar um objeto ou uma pessoa (zoom-out).

 

Uau! Agora não tem mais desculpa de não conseguir expressar aquela ideia para equipe áudio visual, não é mesmo?

Se a memória falhar, é só dar uma nova olhada no glossário de vídeo. E para aprender ainda mais, nada melhor do que ter como referência a principal e mais reconhecida empresa da área: conheça o que a Netflix tem a ensinar sobre produção audiovisual!

 

No Comments

Post a Comment