fbpx

Motion graphics: o que é e como utilizar na sua estratégia

Motion graphics: o que é e como utilizar na sua estratégia

Prepare a pipoca e o guaraná, o filme já vai começar!
Na sessão especial de hoje: vídeos em motion graphics.

Para início de conversa, esta é uma técnica audiovisual que tem por característica a união de diversos elementos a fim de passar uma mensagem. Ela se utiliza de ícones, de formas geométricas, de diagramas, de imagens, de animações, de textos, de áudio e de tecnologias como computação gráfica que, uma vez combinados, proporcionam milhares de possibilidades.

Dada a essa característica, esse tipo de vídeo pode ser utilizado por diferentes formatos, desde clipes musicais, vinhetas de abertura, comerciais publicitários, vídeos educativos e informativos, além de institucionais. Sendo assim, tem como principal característica ser uma técnica flexível, pois, consegue se adequar aos inúmeros objetivos, narrativas e públicos existentes, conforme a proposta apresentada.

Confira, a seguir, as razões para aderir este formato na estratégia da sua empresa e saiba quais as tendências estão em alta para ter a audiência!

Por que optar pelo motion graphics?

Além de garantir modernidade à marca, é uma técnica que passa informações de maneira dinâmica. Isso porque, ao usar diversos elementos gráficos, gera impacto visual e estimula o público constantemente e mantém a atenção dele.

Com isso, informações complexas são passadas de maneira didática e instrutiva, apresentando a mensagem com exatidão, além de facilitar o entendimento de quem assiste.

O custo-benefício também é outra razão, pois, por não necessitar (na maioria dos casos) de equipamento de filmagem e contratação de atores ou apresentadores, o que costuma encarecer a produção, tem o valor do investimento mais competitivo.

Como usar o motion graphics?

De acordo com a estratégia traçada pela empresa é possível escolher, dentre os diferentes formatos, o mais adequado para atingir o resultado esperado, seja de conversão de clientes ou, até mesmo, o desenvolvimento dos colaboradores.

Institucional

Dentre as opções, estão os conhecidos vídeos institucionais que apresentam a empresa, a missão que cumpre, os valores que norteiam as ações diárias, a visão em perspectiva, o segmento que atua e o espaço de mercado que ocupa.

Apresentação de produtos

Já na apresentação de produtos, se explora o conceito, as funcionalidades e os atributos dos itens ou das soluções oferecidas e podem explorar a necessidade do cliente que o leva a precisar da empresa, demonstrando motivos de ela ser a melhor opção.

Vídeos explicativos

Nos vídeos explicativos há a alternativa de desenvolver o passo a passo de montagem, de utilização, de manutenção, de limpeza ou de armazenamento do produto ou da plataforma. Também é possível utilizar as dúvidas comuns ou enviadas por clientes para criar mais vídeos, a fim de esclarecer e fortalecer o relacionamento com eles.

Treinamentos

Outra utilidade é criar motion graphics para treinamentos, que podem ser utilizados várias vezes, com o objetivo de capacitar diversas turmas de colaboradores sem a necessidade de retirar todos do ambiente de trabalho ao mesmo tempo, além de facilitar a propagação do conteúdo, uma vez que o vídeo demanda apenas uma tela.

Tendências para conquistar e manter audiência

É importante conhecer as tendências para escolher o estilo da narrativa a ser utilizada pela produtora de vídeo contratada. Analisar as opções também é um exercício que auxilia a pensar sobre a estratégia de comunicação da empresa.

Corporativo

Ao utilizar cores frias e poucos elementos, este estilo transmite a seriedade necessária a alguns segmentos de mercado que demandam por formalidade. O visual é minimalista, explora espaços vazios e corta excessos. Utiliza muitos ícones e passa as informações de maneira assertiva.

Quadro Branco

De viés educativo e lúdico, o quadro branco costuma acontecer através de um desenho em desenvolvimento que fortalece a mensagem narrada. Este estilo remete às salas de aula, em que o conhecimento é construído durante o detalhamento do raciocínio que está sendo desvendado.

Liquid Motion

Com proposta dinâmica e criativa, este estilo explora ilustrações de maneira fluída. Os desenhos se iniciam e terminam um nos outros, dando a sensação de continuidade e agilidade, o que dinamiza a mensagem transmitida.

Apresentador

Ao acrescentar uma pessoa no contexto do motion graphics o vídeo se torna mais próximo do público, ganha empatia. A combinação com elementos gráficos se dá durante a fala, pois, eles aparecem e podem sofrer interação do apresentador, que pode apertá-los ou empurrá-los, por exemplo.

Imagens

A fim de destacar um produto ou situação, a imagem funciona como um norte para o que será explicado, trazendo o mundo real para a tela. Os recursos do vídeo são apresentados para reafirmar o que vem sendo narrado e facilitar a assimilação e associação com a imagem em destaque.

Colagem

Se dá a partir de imagens recortadas (sem fundo) e sobrepostas. Elas são manipuladas e combinadas a vários efeitos sonoros a fim de gerar impacto levar dinamismo à mensagem.

Retrô

Com a atual tendência à nostalgia, trazer para o design elementos que são associados a outras épocas também é uma boa aposta, investindo em tipografia, cores e textura conforme à década a que deseja remeter.

Durante o processo de escolha, os profissionais da produtora auxiliam a partir de sugestões conforme o posicionamento da marca, a fim de manter a conexão do vídeo com a empresa.

Neste conteúdo, você conheceu um pouco mais sobre a técnica de motion graphics e entendeu como utilizá-la na sua estratégia de produção de vídeos. Reforçamos que esse tipo de audiovisual permite inúmeras possibilidades e pode ser uma excelente opção para o seu plano de comunicação e marketing, não é mesmo?

Se gostou dessas dicas e quer ter certeza sobre os benefícios do formato de vídeo, confira este post quais são os principais motivos para investir em produção de vídeos.

No Comments

Post a Comment